Como Participar?

QUER FAZER PARTE DA CAMPANHA?

A campanha #30DiasPorRafaelBraga é construída coletiva e voluntariamente por diferentes pessoas atuantes nos mais diversos campos da sociedade. A iniciativa tem como objetivo trazer à tona o debate acerca do cenário social e político em que a prisão de Rafael Braga está inserida.

Ao longo de algumas semanas, a campanha tem sido construída colaborativamente e, apesar de contar com o envolvimento de muitas pessoas, carece do suporte de um número ainda maior de apoiadores.

Temos recebido diversas mensagens de pessoas que querem contribuir com a viabilização de toda a nossa agenda de discussões e auxiliar a todos que simpatizam com a proposta. Aos interessados em somar esforços em favor da iniciativa, listamos as principais vias de fazer a campanha ganhar ainda mais forma e espaço.

SUPORTE FINANCEIRO:

A campanha #30DiasPorRafaelBraga não conta com nenhum tipo de  financiamento ou recurso financeiro. Os custos da produção dos eventos, como compra de água para os convidados debatedores e custeio do material impresso para divulgação das atividades, demandam uma iniciativa conjunta de financiamento coletivo.

Dispomos de uma conta bancária para depósito de qualquer valor que nos dê suporte para conseguir viabilizar a campanha durante todo o mês de junho.

Nome: Aline Ramos de Souza
CPF: 398.460.378-99
Banco do Brasil
AGENCIA: 6533-1
CONTA POUPANÇA: 15.791-0

E não podemos esquecer do objetivo central desta campanha: Rafael Braga era coletor de materiais recicláveis e, com sua prisão, sua família perdeu seu principal provedor.

Para ajudar diretamente a família de Rafael Braga, a conta disponibilizada é:

Banco: Caixa Econômica Federal
Agência: 4064
Conta Poupança: 21.304-9
Operação: 013

EVENTOS

A campanha #30diasporRafaelBraga não deve se restringir a uma única agenda centralizada no eixo Rio-São Paulo. Sendo assim, convidamos todos aqueles que desejam amplificar os debates em torno das questões que envolvem o caso. Os interessados podem promover atividades e discussões em espaços centrais e, principalmente, periféricos sobre políticas de criminalização e  encarceramento da população negra, seletividade punitiva, racismo, entre outros temas que possam se tornar discursos incisivos contra essas injustiças sociais.

DÚVIDAS e SUGESTÕES podem ser feitas diretamente através da página da campanha no Facebook ou para o nosso e-mail.